terça-feira, 19 de julho de 2016

sábado, 9 de janeiro de 2016

STAGE GATE - Desenvolvimento de Novos Produtos




DESENVOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS

O desenvolvimento de novos produtos representa um dos mais arriscados desafios das empresas modernas. Conheça a metodologia Stage-Gate, para demonstrar como as disciplinas de gerenciamento de projeto permeiam todo o processo de desenvolvimento de novos produtos.

Este sistema, se baseia na divisão do processo em fases ou estágios (stage), onde cada estágio é projetado para reunir as informações necessárias ao progresso do projeto para o próximo ponto de decisão (gate).

Os principais estágios desse sistema são:

1.Investigação preliminar

Uma rápida investigação e uma definição inicial do escopo do projeto.


2.Investigação detalhada

Uma investigação muito mais detalhada, resultando na definição e justificativa do projeto e em um plano de negócios.


3.Desenvolvimento

O projeto (desenho) e desenvolvimento do novo produto.


4.Teste e validação

Testes ou experiências no mercado, laboratório e fábrica para verificar e validar o produto proposto, seu mercado e sua produção.


5.Produção completa e lançamento comercial

Comercialização – início da produção completa, marketing e vendas.



CONCLUSÕES

Ao longo de todo o processo de desenvolvimento de produtos, exemplificado aqui por um sistema genérico chamado de stage-gate, as áreas de conhecimento do gerenciamento de projetos se fazem necessárias, em maior ou menor escala.

Isso coloca os gerentes de projeto que utilizam as práticas expostas no guia PMBOK-PMI em uma posição privilegiada para conduzir tais projetos.



quarta-feira, 5 de março de 2014

LIDERANÇA NA GESTÃO DE PROJETOS


INTRODUÇÃO

Liderança é uma habilidade necessária ao gerente de projetos, ela está ligada com a gestão eficaz e eficiente de uma equipe. As organizações estão valorizando cada vez mais os gerentes de projetos que possuem essa habilidade. John Maxwell em seu livro as 21 irrefutáveis leis da liderança, cita na Lei da Navegação que "qualquer um pode conduzir o navio, mas é preciso um líder para estabelecer o rumo".


CONHEÇA 6 ESTILOS DE LIDERANÇAS
  • Líder carismático, é aquele que inspira em seus liderados a confiança, aceitação incondicional, obediência espontânea e envolvimento emocional. Jesus Cristo é um bom exemplo deste tipo de líder.
  • Líder executivo, é aquele que surgiu por causa da busca das organizações pela obtenção da ordem, ele costuma possuir muitas habilidades técnicas, competência;
  • Líder mandão, aquele que exerce a liderança através da coerção, violência, que pode ser verbal ou física. Neste estilo de liderança a relação entre líder e liderado é instável;
  • Líder distributivo, aquele que apenas delega tarefas, sempre controlando, acompanhando de perto e cobrando resultados. É o líder que não constrói nem destrói mantendo um posicionamento de “posições e papéis”;
  • Líder educativo, aquele que costuma dar o exemplo, seus liderados tem uma relação de responsabilidade com o trabalho. É onde existe abertura para troca de conhecimentos não apenas técnicos, mas também humanos;
  • Líder inspirador, aquele que raramente precisa dar ordens a seus liderados, eles se sentem atraídos pela figura do líder e estão dispostos a fazer o que é necessário.

HABILIDADES, SEGUNDO SHTUB, BARD & GLOBERSON
  • Liderança, capacidade de estabelecer metas e de fazer cumpri-las; 
  • Administrador do Tempo,  capacidade de gerenciar o prazo das atividades do projeto;
  • Negociador, capacidade de negociação com as várias entidades que participam do projeto;
  • Técnico, capacidade de definir o objetivo e o escopo do projeto;
  • Comunicação, capacidade de estabelecer um sistema de informações no projeto;
  • Relação com o cliente, capacidade de contratar fornecedores e de relacionar-se com os clientes.
  • Relação Humana, capacidade de gerenciar relações humanas, resolvendo conflitos e estimulando pessoas.
  • Orçamento, capacidade de elaborar e gerenciar planos financeiros e de desembolso do projeto.


DICAS PARA MELHORAR SUA LIDERANÇA
  • Busque referências em pessoas que foram grandes líderes, entender suas estratégias e tentar aplicá-las;
  • Adquira conhecimento através da leitura de bons livros;
  • Delegue a equipe o "empowerment" e comprometê-los com resultados;
  • Solicite feedbacks dos membros da equipe;
  • Seja exemplo e referencial na realização de seus trabalhos;
  • Conheça bem o perfil de cada membro de sua equipe.


CONCLUSÃO

Neste contexto a liderança passa ser chave para o sucesso nos projetos, você gerente de projetos tem que buscar essas características, onde cada vez mais o capital intelectual passa a ser valorizado, pois são as pessoas que proporcionam as condições essenciais para o desenvolvimento das organizações.

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Inovação - pense fora da caixa



INTRODUÇÃO

Hoje em dia muito tem se falado sobre inovação, as empresas para sobreviverem em um mercado cada vez mais competitivo tem buscado mecanismos que deem vantagens competitivas. Neste artigo irei abordar um pouco dos conceitos da inovação.

Segundo o Manual de OSLO, "uma inovação é a implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente melhorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas".


TIPOS
  • Inovação do produto - é a introdução de um bem ou serviço novo ou significativamente melhorado no que concerne a suas características ou usos previstos. Incluem-se melhoramentos significativos em especificações técnicas, componentes e materiais, software incorporados, facilidade de uso ou outras características funcionais.
  • Inovação do Processo - é a implementação de um método de produção ou distribuição novo ou significativamente melhorado. Incluem-se mudanças significativas em técnicas, equipamentos e/ou softwares.
  • Inovação de Marketing- é a implementação de um novo método de marketing com mudanças significativas na concepção do produto ou em sua embalagem, no posicionamento do produto, em sua promoção ou na fixação de preços.
  • Inovação Organizacional - é a implementação de um novo método organizacional nas práticas de negócios da empresa, na organizaçao do seu local de trabalho ou em suas relações externas. 

A inovação tanto pode ocorrer por meio de uma ação planejada quanto por simples acaso. Veja algumas das principais situações típicas: 
  • Consequência de fatos inesperados;
  • Por incongruências;
  • Por necessidade;
  • Por mudanças na industria ou no mercado;
  • Mudanças demográficas;
  • Mudanças de percepção;
  • Imposições legais ou regulamentares.

INOVAÇÃO X CRIATIVIDADE

Não existe inovação sem criatividade, pois a inovação é a aplicação prática da criatividade, ou seja uma ideia resultante de um processo criativo, só passará a ser considerada uma inovação, caso seja realmente aplicada, caso contrário é considerada apenas uma invenção.


INVENÇÃO X INOVAÇÃO

A invenção costuma surgir de um processo criativo que transcede o escopo da ideia para uma ação prática. A invenção pode ou não ter um foco mercadológico ou um objetivo comercial determinado.


CONDIÇÕES PARA UMA INOVAÇÃO DE SUCESSO

Segundo Peter Drucker, existe pelo menos três condições que têm que serem cumpridas para que uma inovação tenha sucesso:

  • Inovação é trabalho;
  • Os inovadores têm que se basear nos seus pontos fortes;
  • A inovação é um efeito da economia e da sociedade;

NO BRASIL

Segundo a Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (ANPEI), o Brasil em 2011 avançou significativamente na inovação, mas falta acelerar o processo. Leia a matéria completa no site da UNICAMP em Inovação. 


CONCLUSÃO

Inovar é preciso, essa mola propulsora capacita as organizações a gerarem riquezas de forma contínua e manterem-se competitivas.

Este artigo não pretende esgotar a discussão sobre o assunto, trata-se apenas de uma introdução para reflexão sobre o tema, para maiores informações entre na seção Arquivos para Download e baixe o Manual de Oslo - Diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação.


REFERÊNCIAS

Manual de Oslo - Diretrizes para Coleta e Interpretação de Dados sobre Inovação, OCDE, 1997.